Abertas inscrições para o ENEM 2021

Palavras-chave:

Os interessados em fazer o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021 já podem acessar a Página do Participante e se inscrever para exame. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) liberou o sistema nesta quarta-feira, 30 de junho. A taxa de inscrição é de R$85 e deve ser paga por aqueles que não estão isentos, por meio de Guia de Recolhimento da União (GRU Cobrança), gerada no sistema do exame. O prazo de inscrição é até 14 de julho.

Todos os interessados em fazer o Enem 2021 devem realizar a inscrição, independentemente de terem adquirido a isenção da taxa de inscrição, bem como terem realizado a justificativa de ausência no Enem 2020. Vale ressaltar que esses procedimentos não garantem a inscrição. Para se inscrever, o interessado precisa acessar a Página do Participante, informar o número do CPF e a data de nascimento. Os dados devem ser iguais aos cadastrados na Receita Federal, para não inviabilizar a correspondência entre as informações. O Inep não aceitará inscrição com CPF em situação irregular na Receita Federal.

No momento da inscrição, o participante deve escolher o modelo de prova que deseja realizar — impressa ou digital. É importante lembrar que a versão digital do exame tem número de vagas limitadas e é exclusiva para quem já concluiu o ensino médio ou concluirá a etapa educacional em 2021. Dessa forma, os chamados “treineiros” — participantes que se inscrevem no exame para fins de autoavaliação do conhecimento — podem se inscrever somente para o Enem impresso.

Atendimento – Os participantes que precisarem de atendimento devem realizar a solicitação no momento da inscrição e informar as condições que motivam o pedido. Será oferecido atendimento para participantes com baixa visão, cegueira, visão monocular, deficiência física, deficiência auditiva, surdez, deficiência intelectual (mental), surdocegueira, dislexia, deficit de atenção, transtorno do espectro autista, discalculia, gestante, lactante, idoso e/ou pessoa com outra condição específica.

Em 2021, o Enem Digital terá como novidade atendimentos especializados e recursos de acessibilidade. Os interessados em fazer o exame poderão solicitar auxílio de acessibilidade, como tradutor-intérprete de Língua Brasileira de Sinais (Libras), prova com letra ampliada (fonte de tamanho 18 e com figuras ampliadas), prova com letra superampliada (fonte de tamanho 24 e com figuras ampliadas), tempo adicional e sala de fácil acesso. O participante que solicitar atendimento para deficiência auditiva, surdez ou surdocegueira poderá indicar o uso do aparelho auditivo ou implante coclear na inscrição.

Além desses benefícios, os interessados em fazer o exame impresso também poderão solicitar prova em braile, videoprova em Libras (vídeo com a tradução de itens em Libras), uso de leitor de tela, guia-intérprete, auxílio para leitura, auxílio para transcrição e leitura labial. Já aqueles que indicarem espectro autista poderão utilizar canetas com tinta colorida no Caderno de Questões e caneta transparente de tinta preta para transcrição no Cartão-Resposta.

Documentação – O solicitante de atendimento deve anexar, na Página do Participante, a documentação que comprove a necessidade de acessibilidade, com nome completo do participante; diagnóstico emitido pelo profissional de saúde competente, com a Classificação Internacional de Doença (CID 10); e assinatura e identificação do profissional, com o registro do Conselho Regional de Medicina (CRM), do Ministério da Saúde (RMS) ou de órgão competente.

O participante que solicitar tempo adicional precisa justificar, no laudo médico, de forma expressa, o motivo da solicitação de acessibilidade. No caso da participante lactante, a certidão de nascimento da criança, com idade inferior ou igual a um ano, deverá ser anexada na Página do Participante.

Tratamento pelo nome social – Os participantes que se identificam e querem ser reconhecidos socialmente pela sua identidade de gênero (participante transexual, travesti ou transgênero) podem solicitar o tratamento pelo nome social, no período de 19 a 23 de julho, pela Página do Participante.

Aplicação – Em 2021, as duas versões do Enem (impressa e digital) terão as mesmas provas, com itens e tema da redação iguais. As provas também serão aplicadas nas mesmas datas, 21 e 28 de novembro.

Enem – O Exame Nacional do Ensino Médio foi instituído em 1998, com o objetivo de avaliar o desempenho escolar dos estudantes ao término da educação básica. Em 2009, o exame aperfeiçoou sua metodologia e passou a ser utilizado como mecanismo de acesso à educação superior. Desde 2020, o participante pode escolher entre fazer o exame impresso ou o Enem Digital, com provas aplicadas em computadores, em locais definidos pelo Inep.

Confira o edital do Enem 2021 impresso

Confira o edital do Enem 2021 digital

Confira o edital do Enem 2021 impresso em Libras

Acesse a Página do Participante

Saiba mais sobre o Enem


Fonte: Ascom/INEP

Notícias Relacionadas

  • Estudantes isentos ou que não compareceram ao ENEM 2020 podem se inscrever até este domingo (26)
  • Iogurte de cogumelo, microrrede elétrica inteligente, pesquisa espacial e mau hálito no Univerciência deste sábado (25)
  • Aula virtual do ENEM 100% abordará Sociologia e terá dicas para inscrições do ENEM que seguem até domingo (26)
  • As ações do Setembro Amarelo têm mobilizado estudantes e profissionais da rede de Educação em todo o Estado. Com a realização de palestras, caminhadas e ações para o acolhimento e escuta, unidades de ensino de Valente, Irecê, Jacobina e Miguel Calmon realizaram, nesta sexta-feira (24), atividades informativas para debater o combate ao suicídio e os cuidados com a saúde mental. Em Valente, estudantes e professores caminharam pelas ruas da cidade com cartazes e faixas, sensibilizando a população sobre a temática. No município de Irecê, a comunidade escolar, através do projeto “Cuidar de si, cuidar do outro”, debateu a saúde mental com profissionais da Psicologia e da Educação e realizou uma roda de conversa com estudantes de Psicologia e alunos da rede. No Colégio Estadual de Jacobina, a comunidade escolar realizou a “Blitz amarela - pare, pense, valorize sua vida”. Em Miguel Calmon, o Colégio Estadual Polivalente intensificou nas aulas os debates e reflexões sobre o tema com rodas de conversas, leituras fílmicas e dinâmicas em grupo. A estudante Ana Luiza Ursulino Ferreira, 15 anos, do Colégio Estadual de Jacobina, disse que as atividades despertam um olhar sensível para o tema. “Estou vendo as ações como algo muito importante. Às vezes, convivemos com pessoas e nem sabemos o que estão passando ou se pensam em fazer algo ruim para elas próprias. Isto é ruim. Não temos como ajudar sem perceber que o outro está com problema. Essas ações servem para despertar a conscientização das pessoas e para todos terem a consciência que, apesar de estarmos suscetíveis às doenças, a vida é importante e precisamos preservá-la”. A coordenadora pedagógica do Núcleo Territorial de Educação de Irecê, Juliana Bragança, explicou que em Irecê o projeto foi realizado pensando na comunidade escolar regional e para toda rede pública. O "Cuidar de si, cuidar do outro" foi um evento pensado e planejado pela equipe núcleo de uma forma que conseguisse atingir o máximo de pessoas, por isso decidimos fazer a transmissão do YouTube. Debater a temática da saúde mental e do autocuidado é fundamental, principalmente em um período de pandemia quando percebemos altos índices de transtornos psicológicos, como a depressão e ansiedade em nossa sociedade. Os debates de hoje tentaram sensibilizar o público a olhar para o tema com menos preconceitos e mais acolhimento, atenção e cuidado”. De acordo com Manoel da Cruz, coordenador pedagógico do Colégio Estadual de Valente, refletir sobre o tema faz parte da função social da escola em dialogar com a comunidade. “Questões que permeiam a vida dos estudantes e sociedade em geral precisam estar sempre em pauta. Fomos para as ruas reafirmar o valor da vida, e dizer que viver é a melhor opção, sobretudo no momento que vivemos de distanciamento físico, nunca se fez tão necessário falar de solidariedade e cuidado com a vida. É a escola cumprindo sua função de educar”. Campanha - Em referência à campanha do Setembro Amarelo, a Secretaria da Educação do Estado da Bahia (SEC) tem incentivado a realização de atividades nas unidades escolares voltadas ao debate sobre a prevenção do suicídio, focado no cuidado com a vida. Durante todo o mês, são realizadas diferentes atividades, a exemplo de palestras virtuais. A campanha Setembro Amarelo é promovida por meio do Programa de Atenção à Saúde e Valorização do Professor da SEC, em parceria com a Escola de Saúde Pública da Bahia (ESPBA), da Secretaria da Saúde (SESAB).
  • O jeito de falar do Sertão é tema de filme na TVE
  • Mel, cultura indígena, pastejo rotacionado e bode a milanesa no Rural Produtivo
  • Gestores escolares devem conferir resultado preliminar do Censo Escolar da Educação Básica 2021